Autocuidado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Autocuidado

Estudos apresentados pelo Medscape Physician Lifestyle Report 2015, apontam que as mulheres estão mais suscetíveis aos efeitos do estresse e da fadiga extrema, o ápice do esgotamento físico e mental conhecido em inglês como “burnout”. Geralmente acomete pessoas cujo trabalho envolve altas cargas emocionais e de responsabilidade, profissões muito exigentes, especialmente nas áreas de educação e saúde. A sensação de que não existem mais forças e condições mentais, emocionais e físicas para concluir tarefas cotidianas, seja em casa ou no trabalho, pode também ser reflexo de um comportamento assimilado pelas mulheres desde muito cedo: a prática de cuidar dos outros antes mesmo de cuidarem delas próprias, como se estivessem abdicando de viver suas vidas para que os outros vivam melhor.

As mulheres não foram ensinadas para o autocuidado, pelo contrário, é para as pessoas ao redor que elas geralmente destinam toda sua atenção e carinho. Os resultados desse comportamento são extremamente negativos para a saúde feminina e a indústria soube se aproveitar e lucrar com isso, mas não oferece as ferramentas adequadas para a transformação urgente. Banhos de espuma, cremes esfoliantes e roupas deixaram a discussão em um nível superficial. Claro que é válido se recompensar com alguns mimos depois de um dia puxado no trabalho, mas o autocuidado é, antes de mais nada, um ato de autopreservação. Precisamos perceber a importância de tratar a nós mesmas com carinho e compreensão. Podemos e devemos dividir as tarefas domésticas com os outros membros da família, a preocupação com a gestão do lar deve ser responsabilidade de todos moradores. Perceber a importância de parar tudo, respirar fundo e ter um tempo somente seu é extremamente positivo para o bem-estar dos seres humanos. Tudo bem se algumas coisas não saírem como o planejado ou se hoje não foi possível dar a atenção de sempre ao marido, namorado, companheira ou filhos. Não é pecado relaxar e curtir você mesma.

É necessário respeitar os limites do corpo e da mente e não cobrar-se de maneira tão exigente. Permita-se uma folga. Existem coisas mais importantes que os prazos, tarefas e a necessidade de corresponder às expectativas dos outros. Portanto, cuide de si. Elogie-se. Apoie outras mulheres. O amor próprio é essencial para podermos amar ao próximo.